segunda-feira, 18 de julho de 2011

Permeabilidade cutânea


A permeabilidade é uma das funções biológicas da pele que se mantém enquanto o organismo está vivo. A permeabilidade depende de outras funções e fatores.

PERMEABILIDADE SELETIVA: estrutura cutânea e barreira epidérmica

A pele é uma barreira fechada para a maioria das substâncias e aberta para outras. A barreira epidérmica se constitui de três estruturas:

a) Emulsão epicutânea ou manto hidrolipídico: emulsão de natureza físico-química, que em profundidade está apoiada sobre a camada córnea de células descamativas, e em direção à superfície está coberta pela bainha de vapor ( camada gasosa). Componentes: ácido lático, ácidos graxos, triglicerídeos, colesterol, esteróides, fosfolipídeos, NMF (aminoácidos, PCANa, lactatos, uréia , ácido úrico, creatinina, glucosamina, sais minerais, citratos, açúcares).

- camada gasosa: envolve a pele como uma “atmosfera”, dando-lhe um microclima cálido e úmido, com maior tensão de anidrido carbônico proveniente do metabolismo celular da pele. O calor provem da irradiação de raios infra-vermelhos desde o corpo até o meio ambiente e a umidade da evaporação do suor da perspiração insensível, e da captação da umidade ambiente ( propriedade higroscópica).

b) Estrato córneo: suas células queratinizadas, estratificadas formam uma barreira impedindo a entrada de substâncias e retardando a evaporação de fluídos do corpo.

c) Estrato lúcido: barreira eletrofisiológica de Blank (barreira aquosa) e na base deste estrato identifica-se uma região de células provenientes do estrato espinhoso ricas em colesterol, lipoproteínas e ácidos graxos essenciais (queratohialina – precursora da queratina).

FATORES QUE INFLUENCIAM NA PENETRAÇÃO DE UM COSMÉTICO

A penetração de um cosmético dependerá de três fatores:

1. da impermeabilidade da camada córnea e do estado do manto hidrolipídico.

2. das características próprias dos princípios ativos e dos veículos ou excipientes dos produtos cosméticos.

3. das manobras ou procedimentos destinados a aumentar sua penetração.

GRAUS DE PENETRAÇÃO CUTÂNEA ( CONTATO, PENETRAÇÃO, ABSORÇÃO)

1. CONTATO
As substâncias tópicas ou cosméticos aplicados sobre a pele se estendem sobre a camada córnea sem atravessá-la. Quando se colocam lípides ou água com agentes tensoativos em contato prolongado com a superfície cutânea, produz-se um mínimo de penetração até um terço da espessura da camada córnea: este fenômeno chama-se imbibição.

2. PENETRAÇÃO
Alguns dos componentes do cosmético ultrapassa os estratos de células mortas para chegar ao de células vivas. Teoricamente a penetração pode ser:
·         Superficial ou epidérmica: o cosmético chega até a camada espinhosa ou basal da epiderme.

·         Profunda ou dérmica: atravessa a membrana basal e chega às estruturas vasculares da derme.

 3. ABSORÇÃO
Os princípios ativos e fármacos penetram na circulação sanguínea e linfática, se difundem por todo o organismo podendo haver reações gerais extra-cutâneas.

DIFENÇAS ENTRE: PENETRAÇÃO/PERMEAÇÃO/ABSORÇÃO CUTÂNEA/ABSORÇÃO TRANSCUTÂNEA.

PENETRAÇÃO E ABSORÇÃO CUTÂNEA: usados para produtos que possuem ação tópica, como formulações cosméticas e dermatológicas.
PERMEAÇÃO CUTÂNEA E ABSORÇÃO TRANSCUTÂNEA: usados para produtos de ação sistêmica, isto é, transdérmicos. ( ex: adesivos TTS)

VIA DE PENETRAÇÃO DOS COSMÉTICOS

1.TRANSEPIDÉRMICA: atravessa a camada córnea. Ocorre de duas maneiras:

1.1. INTRACELULAR: atravessando o interior das células (corneócitos) por difusão passiva.

1.2. INTERCELULAR: passando através do cimento intercelular que separa os corneócitos.

2. TRANSAPENDICULAR ou transanexial: evita a camada córnea utilizando os anexos da pele.

2.1. TRANFOLICULAR: penetra pelos folículos pilosos ( ostio folicular) e suas glândulas sebáceas.

2.2. TRANSUDORÍPARA: penetra pelo orifício (ostio) das glândulas sudoríparas.

A IMPORTÂNCIA DO VEÍCULO E DOS PROCESSOS BIOQUÍMICOS
O veículo empregado no cosmético também possui influência na permeação ou penetração. Este pode conter agentes específicos chamados promotores de absorção, que interagem com o estrato córneo, alterando sua resistência natural. A oclusão do tecido cutâneo proporciona aumento da hidratação do estrato córneo, gerando aumento da permeação. 

PROMOTORES QUIMICOS DE ABSORÇÃO
Dimetil-sulfóxido (DMSO), ácido láctico, ácido oléico, acido salicílico, tensoativos, uréia, solventes orgânicos ( etanol, metanol, acetona), entre outros.

MÉTODOS FÍSICOS QUE AUMENTAM A PERMEABILIDADE CUTÂNEA

1. FONOFORESE ou SONOFORESE:  através do uso de ultra-som.o veículo condutor empregado é um gel hidrofílico.

2. IONTOFORESE: através do uso de corrente galvânica (ionizador). Como veículo usa-se substância ativa na forma iônica, isto é, que contenha cargas positivas e/ ou negativas. Soluções aquosas são as mais indicadas.( solução iontoforética).

IONTOFORESE: introdução de íons no interior da superfície epidérmica ou da membrana por meio de corrente elétrica. Fundamenta-se no princípio da física que diz: “cargas iguais se repelem e cargas diferentes se atraem”. Os íons, sendo partículas carregadas (+ ou -) são repelidos para dentro da pele quando o eletrodo colocado sobre a pele apresentar carga idêntica ao do produto.


3. MASSAGEM: através de movimentos deslizantes e fricções até o aquecimento da pele e permeação do produto.



FATORES QUE MODIFICAM A PENETRAÇÃO

1. FATORES BIOLÓGICOS

Dependem dos componentes da pele e são condicionados pela área de aplicação e espessura da epiderme.

·         O individuo

·         Zona de aplicação

·         Estado da pele

·         Teor de hidratação do estrato córneo

2. FATORES FÍSICO-QUÍMICOS

Dependem do principio ativo, veiculo ou excipiente utilizado. Entre eles:

·         Concentração

·         Solubilidade

·         Coeficiente de difusão

·         Peso molecular

FATORES GERAIS QUE AUMENTAM A PERMEABILIDADE CUTÂNEA

·         Aquecimento da pele
·         Solubilidade dos lípides da substância que se quer penetrar
·         Hidratação aumentada do estrato córneo ( rico em queratina que é insolúvel em água, mas é higroscópica, que permite hidratação tornando-se mais permeável para substâncias polares como: aminoácidos, pequenas proteínas e substancias hidrossolúveis). 
     ·         Aplicação prévia de lipossolventes ou tensoativos
     ·         Manobras de massagem
     ·         Coeficiente de solubilidade: em água e óleo ( substâncias de tipo anfifílico com propriedades               hidrófilas e lipófilas).
     ·         Solubilidade do princípio ativo em seu veículo
     ·         Concentração do ativo no excipiente
     ·         Grau de viscosidade do produto: quanto mais contínuo, maior a penetração. ( Ex: a água não   se estenderá sobre a pele como uma película aderente, ela formará pequenas gotas separadas por zonas secas. Se agregarmos álcool à água, ela se estenderá mais homogênea sobre a pele).
    ·         Tamanho das moléculas
    ·         Região do corpo
    ·         Ph do produto

Um comentário: